Os primeiros anos de vida da criança são fundamentais para transmitir conhecimentos importantes, nomeadamente ao nível da alimentação, de modo a criar hábitos alimentares saudáveis que poderão perpetuar pela vida fora. 

A alimentação saudável é um dos fatores determinantes para o normal e concordante crescimento, desenvolvimento e promoção da sua saúde, prevenindo doenças associadas à má alimentação (como a obesidade).

Vantagens de uma alimentação rica em legumes

Os hortícolas são alimentos com poucas calorias e nutricionalmente muito ricos, fornecendo vitaminas e minerais, elementos essenciais ao bom funcionamento do organismo. São pobres em gordura e uma excelente fonte de água e fibra. São também muito versáteis na culinária, podendo ser utilizados em vários tipos de pratos.

Dicas para os pais incluírem verduras nas refeições

As crianças são, muitas vezes, resistentes ao consumo de vegetais. As sopas são uma boa alternativa para consumir várias porções de vegetais de uma só vez. É importante diversificar o tipo de sopa, experimentando diferentes sabores e cores. 

Com que frequência devem as crianças consumir sopa e vegetais?

Os vegetais devem ser consumidos diariamente, nas duas refeições principais, almoço e jantar. Para além dos vegetais na sopa, é importante incluí-los no prato. Sejam crus ou cozinhados, devem ocupar pelo menos 1/3 do prato.

O que fazer quando dizem não gostar de legumes?

Algumas estratégias podem ser utilizadas para despertar o interesse das crianças pelos legumes: 

– Envolver a criança na escolha e na preparação dos alimentos; 

 – Levar a criança às compras, o que fará com que conheça os diferentes formatos, cores e texturas dos hortícolas, ajudando-a a interessar-se pelos mesmos;

– Ajudar a fazer a salada, assistir à preparação de uma refeição e mexer nos alimentos. A criança vai querer experimentar um prato que ela ajudou a preparar;

– Não utilizar alimentos como recompensa: Os alimentos devem ser disponibilizados à criança respeitando os seus sinais de fome e saciedade. Nunca devem ser usados doces ou brinquedos como recompensa por ter ingerido, por exemplo, a sopa. É importante explicar a importância de determinado alimento, associando a sua ingestão a recompensas verdadeiras, tais como crescer forte, ter mais energia para brincar ou ficar com os olhos e a pele bonitos;

Associar alimentos a personagens: Associar personagens que as crianças admiram aos alimentos ou montar um prato com uma apresentação atraente e colorida pode também ser uma forma de promover o consumo de determinados legumes menos apreciados.;

– Insistir: É importante oferecer à criança um determinado legume até que ela se habitue. Podem ser necessárias entre 8 a 10 exposições do mesmo alimento para que ele seja aceite. Deve-se incentivar a criança a experimentar, mas sem a pressionar;

– Dar o exemplo: Os pais são o primeiro modelo social para as crianças e os principais responsáveis pela disponibilização de alimentos. Assim sendo, devem dar o exemplo, fazendo refeições saudáveis e completas ao mesmo tempo que a criança.

Há legumes que façam melhor à saúde do que outros?

Os hortícolas têm diferente composição nutricional com maior ou menor teor de determinadas vitaminas ou minerais. Sendo assim, o mais importante é ir variando o tipo de hortícola consumido.