Setembro é o mês do regresso à escola. Depois das férias, dos gelados, das Bolas de Berlim e das refeições mais práticas, retomar os novos horários e os novos hábitos alimentares nem sempre é tarefa fácil. Preparar as crianças para uma alimentação completa, equilibrada e diversificada é fundamental para o seu bom desenvolvimento físico e intelectual e os pais assumem um papel preponderante neste processo.

A maioria das crianças é resistente ao consumo de frutas e hortícolas, no entanto, é preciso ser persistente e impor regras na alimentação, tal como se faz nas outras áreas da educação. Os hábitos alimentares devem ser feitos de forma gradual, especialmente no que diz respeito à introdução de novos alimentos.

Como deve ser o dia alimentar da criança?

As crianças devem realizar 5 a 6 refeições por dia:

  • Pequeno- almoço – as crianças e os adolescentes, por atravessarem uma fase de crescimento e desenvolvimento, não devem privar-se desta refeição. É fundamental para fornecer ao organismo a energia e os nutrientes necessários ao começo de um novo dia. Má disposição, cefaleias, agressividade, défice de atenção e concentração poderão ser algumas consequências de saltar esta refeição.
  • Lanche da manhã e da tarde – estas refeições devem ser ligeiras, evitando que as crianças estejam mais de 3 horas sem comer.  O ideal é optar por preparar em casa os lanches para a escola
  • Almoço e jantar – Sempre que possível, estas refeições devem iniciar-se com sopa – a melhor forma das crianças consumirem hortícolas. O prato deverá ser constituído por carne, pescado ou ovos; massa, arroz ou batata e vegetais cozinhados ou crus, variando sempre os alimentos. Evitar as sobremesas doces, deixando-as para ocasiões de festa.
  • Ceia – esta refeição deve ser realizada quando o período entre o jantar e a hora de deitar é superior a 3 horas. Deverá ser uma refeição ligeira (por exemplo, 1 iogurte).

| Relacionado: Tudo o que precisa de saber sobre alimentação infantil |

 

Alimentos que devem ser consumidos todos os dias:

  • Fruta, sobretudo a fruta da época
  • Água
  • Lacticínios (leite simples, iogurte, queijo)
  • Cereais e derivados (Pão de mistura ou escuro, cereais integrais, bolachas de água e sal, aveia, massa, arroz e batata)
  • Hortícolas
  • Leguminosas

Como deve ser o consumo semanal de:

  • Carnes brancas e pescado – 3-4x/semana (alternar entre refeições)
  • Carnes vermelhas – 2x/semana
  • Ovos – 3x/semana

Alimentos a evitar:

  • Chocolates
  • Refrigerantes
  • Bolos e bolachas com recheio
  • Batatas fritas
  • Leite achocolatado
  • Charcutaria (salame, mortadela, fiambre de porco…)

Alimentação das crianças e Covid-19

Apesar de ainda não existir evidência que suporte a transmissão do Covid-19 pelos alimentos, é necessário ter alguma precaução e reforçar as boas práticas de higiene e segurança alimentar durante a manipulação e preparação dos alimentos. Desta forma, é fulcral transmitir às crianças as seguintes mensagens:

  • Evitar partilhar os lanches com os colegas
  • Evitar ajuntamentos junto do buffet da escola
  • Evitar comprar alimentos que sejam manipulados por outras pessoas
  • Lavar e desinfetar as mãos antes de comer
  • Lavar bem a fruta e os hortícolas crus

Uma alimentação equilibrada e saudável é determinante para a promoção da saúde e bem-estar geral das crianças, diminuindo o risco de doenças como a obesidade, a diabetes, a hipercolesterolemia, entre outras.