Os exercícios podem ajudar a controlar a dor, mas as pessoas com artrite reumatóide também precisam de ter cuidado. 

O que é a Artrite Reumatóide?

Em Portugal, a artrite reumatoide é a doença reumática inflamatória mais prevalente, atingindo cerca de 0,3% a 0,4% da população portuguesa. É uma doença crónica, de natureza autoimune, que afeta principalmente as articulações. 

Os sintomas variam de pessoa para pessoa e podem incluir:

  • Fadiga, febre e perda de peso
  • Articulações quentes, inchadas e com dor
  • Rigidez articular

Estratégias para aliviar a Artrite Reumatóide

Viver com artrite reumatóide não significa que deve abandonar a prática de exercício físico. Muito pelo contrário. Com exercícios, pode manter uma melhor amplitude do movimento e melhorar alguns sintomas como, por exemplo, as dores nas articulações. 

Além disso, pessoas com artrite que se exercitam regularmente dormem melhor e têm mais energia, sentem menos dor e ganham mais qualidade de vida.

Embora seja comum limitar a prática de atividade física no dia-a-dia devido aos sintomas da artrite, não ser ativo está vinculado a uma série de problemas de saúde, como doenças cardíacas.

Plano de exercícios para Artrite Reumatóide

É ponto assente que quem sofre com a doença pode e deve praticar exercício físico. No entanto, pode haver modificações necessárias para tentar diferentes modalidades, dependendo do nível de aptidão e habilidade. Para quem está a começar, os exercícios aquáticos são os mais indicados, para depois passar para os exercícios terrestres mais tradicionais.

Dica 1: Não descure o aquecimento antes de começar os exercícios. Certifique-se de usar a dor como guia, uma vez que o exercício não deve ser doloroso. O início da dor indica que você deve desacelerar ou modificar o exercício. O objetivo é manter o seu nível de condicionamento físico para evitar lesões. 

Dica 2: Se está a começar agora, pode frequentar aulas em grupo ou procurar pelo acompanhamento profissional individualizado. Dessa forma, terá por perto alguém com experiência que o possa observar, orientar e ensinar a exercitar-se com segurança.

É, assim, muito importante incorporar exercícios no dia-a-dia se for diagnosticado com a doença. Deverá consultar um fisioterapeuta para uma melhor orientação sobre os exercícios que pode realizar e os que deve evitar.

O que incluir no plano de treino?

Deve considerar uma rotina de exercícios que combine:

  • Exercícios aeróbicos de baixo impacto – como caminhada ou ciclismo, por um total de 150 minutos por semana;
  • Exercícios de flexibilidade – como os alongamentos, por 5 a 10 minutos diários;
  • Fortalecimento muscular – levantamento de pesos ou outros exercícios de resistência, pelo menos dois dias por semana;
  • Exercícios de equilíbrio – muitas vezes são esquecidos. Inclua atividades que beneficiam o corpo e a mente, como Yoga, Tai Chi, Aqua Terapia emocional, entre outros.

Os benefícios dos exercícios para pessoas com Artrite Reumatóide não são apenas físicos, mas também emocionais. O exercício pode melhorar o humor, diminuir a ansiedade e promover o relaxamento. E porque a depressão pode estar ligada à artrite, os exercícios devem ser uma parte importante do seu plano de tratamento.

Encontre o exercício certo para si

Além de se comprometer e encontrar tempo para praticar exercício físico, também é importante encontrar atividades que goste, para que se sinta motivado a praticá-las regularmente. Embora a sua mobilidade possa ser mais limitada, ainda pode encontrar maneiras divertidas que o ajudem a manter-se ativo. Considere caminhar na natureza, tentar uma aula de natação ou dar uma volta de bicicleta.

Procure sempre profissionais qualificados. Informe-se junto do seu médico ou de um fisioterapeuta.