Ainda que sejam a opção mais prática quando a fome aperta, nem sempre são a escolha mais saudável. 

As barras de cereais são vendidas como amigas da dieta, com poucas calorias e ricas em nutrientes. Mas a realidade pode ser outra, já que muitas escondem grandes quantidades de açúcar, gordura e, consequentemente, calorias. 

Até dos rótulos que se dizem light devemos desconfiar — é importante analisar os rótulos e ter em atenção aos ingredientes da lista. Isto porque, regra geral, quando têm menor teor de um ingrediente (exemplo: gordura), vão ter maior de outro (exemplo: açúcar), de forma a manter o sabor e textura.

Vejamos a lista de ingredientes de uma barra (marca branca, sabor a fruta):

lista de ingredientes - Barras de cereais: atenção ao rótulo

  • O primeiro ingrediente é sempre o ingrediente principal. O açúcar é dos primeiros constituintes a aparecerem nesta lista de ingredientes, o que significa que este é um dos seus principais constituintes. 
  • Assinalados a vermelho estão os diferentes tipos de açúcar. Uma barra tão pequena consegue ter quatro (às vezes mais) tipos de açúcares adicionados.
  • Quantas palavras não reconhece? Da mesma forma que não conhece alguns destes ingredientes, o organismo também não.
  • Tendem a levar uma quantidade generosa de gordura barata (óleo), necessário para “moldar” a barrinha naquele formato.

As barras de cereais fornecem uma quantidade de calorias considerável para o seu tamanho, sendo ricas em açúcar e viciantes devido ao seu efeito crocante. Já para não falar da baixa saciedade que promovem, devido ao baixo teor de fibras e proteínas. Portanto, nunca devem ser um substituto de refeição principal, devendo ser consumidas apenas em refeições intermédias e pontualmente.

O ideal será sempre fazer as suas próprias barras em casa – veja algumas receitas. No entanto, se o mais prático for mesmo comprar, tenha sempre atenção redobrada ao rótulo.