Uma das perguntas que a maior parte das pessoas coloca: Será que aumentar o metabolismo contribui para potenciar a perda de peso?

Perder peso implica estar em défice calórico, ou seja, o gasto calórico deve superar o nosso consumo. Contudo, por sentirem maiores dificuldades em alcançar os resultados pretendidos, muitas pessoas assumem ter um metabolismo lento. 

Afinal, como acelerar o metabolismo? Existem estratégias que realmente funcionam? 

O que é o metabolismo? 

É o conjunto de processos através dos quais o organismo obtém e utiliza a energia necessária no dia-a-dia.

Como saber se o metabolismo é lento ou acelerado?

O metabolismo e a ingestão diária de calorias são os dois fatores que mais influenciam o peso corporal. 

> Pessoas com metabolismo acelerado apresentam um maior gasto de energia, e, por esse motivo, têm uma maior tendência para perder peso.

> Pessoas com metabolismo lento, por necessitarem de menos energia, tendem a acumulá-la, o que consequentemente leva a um aumento de peso.

No entanto, é fundamental perceber que é variável de pessoa para pessoa e depende do estilo de vida adotado. Eis alguns fatores que influenciam o metabolismo corporal:

 

Genética: cerca de 80% do nosso metabolismo é determinado geneticamente;

Género: por apresentarem uma proporção de massa muscular superior em relação às mulheres, os homens tendem a apresentar um metabolismo mais rápido;

Idade: a diminuição de massa magra que ocorre durante o processo de envelhecimento afeta diretamente o metabolismo, que tende a diminuir com a idade;

Altura, Peso e Composição Corporal: pessoas mais altas e com mais peso têm, normalmente, um metabolismo de repouso mais elevado. Contudo, a composição corporal também é bastante importante, pois uma maior percentagem de massa muscular está relacionada com um maior metabolismo em repouso;

Atividade Física: além de ser responsável por 15 a 30% do gasto energético total, a prática de atividade física, combinando exercício aeróbico e ginástica localizada ou musculação, acelera o metabolismo, pois aumenta a percentagem de massa muscular;

Alimentação: é importante beber água e ter uma alimentação equilibrada, adequada ao treino, incluindo uma ingestão moderada de proteína e de hidratos de carbono, evitando a sua restrição excessiva. Fazer várias refeições por dia, comer devagar e mastigar bem os alimentos são também regras fundamentais. Alguns alimentos, como o chá, o gengibre, o café, a pimenta podem também ser uma pequena ajuda neste processo. 

Outros fatores, como a temperatura ambiente, o stress, determinadas doenças e a toma de alguns medicamentos também influenciam o nosso metabolismo.

 

O que é realmente importante? 

Uma vez que não é possível mudar os genes, o que realmente importa é treinar bem e ter uma alimentação adequada e equilibrada, mantendo estes hábitos com consistência e persistência. Deve sempre procurar profissionais que o ajudem a alcançar os seus objetivos de forma saudável e segura.