O yoga resulta da combinação entre elementos psicológicos, físicos, mentais e espirituais. Os movimentos fluídos e a respiração rítmica podem ajudá-lo a desenvolver a calma e a paz interiores, a autoestima e a autoaceitação.

Alinhar o corpo e a mente

Talvez a maior parte das pessoas pensem no yoga – a antiga prática de unir o corpo e a mente no momento presente – principalmente como uma forma de exercício que envolve alongamentos, manter posturas e usar roupas justas numa sala cheia de espelhos.

Contudo, esta prática também pode servir como uma terapia eficaz para o alívio de uma série de problemas de saúde mental, incluindo a baixa autoestima.

O yoga vai muito além do aumento da flexibilidade ou da execução de determinadas poses para fortalecer os músculos. É sobre abrir o coração para encontrar mais aceitação sobre si mesmo. 

Através do yoga, o praticante permanece com os olhos fechados o tempo todo, mesmo que seja uma turma com várias  pessoas, não havendo competição externa. Ninguém é obrigado a observar-se nos espelhos, que costumam ser predominantes nas aulas de ginástica tradicional, e não há força para haver comparações com a aparência dos outros presentes na mesma sala.

Atenção ao momento presente

A prática do yoga foca-se no eu interior e no momento presente sem haver espaço para julgamentos. Consequentemente, ajuda a reduzir os sentimentos de vergonha e inadequação. Alivia o stress emocional, incluindo ansiedade, fadiga e depressão, e reduz significativamente os níveis de cortisol no sangue (hormona do stress).

Esta terapia promove uma integração do sistema nervoso, cérebro, corpo, mente e sabedoria interior, alma ou espírito. Quando todos estão conectados de uma forma mais integrada, o sistema nervoso fica mais calmo e permite a entrada num espaço de compaixão por si mesmo e pelos outros. É daí que vem a boa autoestima.

Yoga para aumentar a confiança e autoestima – por onde começar?

  • Escolher o local 

É importante que a escolha do local para praticar yoga esteja alinhada com os seus objetivos. 

  • Tipo de Yoga 

Dê prioridade às práticas meditativas em vez de poses físicas exigentes. Uma boa opção é a hatha yoga tradicional, que apresenta movimentos suaves e lentos, combinados com técnicas de respiração relaxantes. 

Outra opção é uma das várias formas de yoga consciente. Esta é projetada para aumentar a consciência do seu diálogo interior, bem como usar palavras mais gentis e autoafirmativas que contribuem para o aumento da autoconfiança e autoestima.

  • Material 

Roupa de yoga – Use roupas confortáveis ​​e que não o façam sentir-se constrangido com o seu corpo. 

Tapete – como o yoga alterna exercícios em pé e no solo, é preferível escolher um tapete mais fino. Alguns aspetos a ter em conta:

  • a espessura: prefira os mais finos, pois dão melhor estabilidade durante a realização dos exercícios;
  • o material: tente evitar os tapetes em PVC, pois esse material é considerado tóxico e hoje em dia existe uma variedade de materiais naturais e mesmo eco friendly;
  • o conforto: escolha um tapete suficientemente grande para que possa sentir-se à vontade para realizar qualquer postura, seja em pé, sentado ou deitado.

Bloco de yoga: uma ótima ajuda para a prática de yoga que permite relaxar os músculos, encontrar equilíbrio, explorar novas poses e desfrutar de conforto.