As gorduras pertencem ao grupo de alimentos que nos oferece mais calorias por grama (cada grama de gordura fornece 9 calorias, sendo que os hidratos de carbono ou a proteína rondam as 4 calorias por grama). O seu consumo, quando exagerado, é prejudicial e pode levar ao aumento de peso.

É verdade que as pessoas têm cada vez mais consciência alimentar, mas na cozinha ainda são cometidos alguns erros. De que adianta reduzir nos fritos se, por outro lado, “regamos o prato” com imenso azeite? Há escolhas que parecem ser mais acertadas, mas nem por isso deixa de ser importante ter atenção às quantidades. 

Como controlar as quantidades de gordura na alimentação?

Refogados – evite cobrir o fundo do tacho com muito azeite. O ideal é colocar a cebola a refogar, juntamente com outros legumes (por exemplo, a cenoura), e aos poucos ir adicionando água e um fio de azeite. A quantidade de azeite utilizada será bem menor.

Assados – além da gordura das carnes, às quais se deve retirar as peles, é comum “regar” a assadeira com imenso azeite. Nestes casos, pode optar por preparar um tempero mais saudável, com alho, limão, ervas aromáticas e vinho e, por fim, adicione um fio de azeite.

Gratinados – os molhos podem parecer “inofensivos”, mas por norma contêm enormes quantidades de gordura. Pode optar por fazer molhos caseiros (como o molho bechamel) e se utilizar queijo é importante escolher um magro e racionalizar as quantidades. 

Tempero de saladas – cobrir uma salada com azeite ou molhos gordurosos não trará grande vantagem no que diz respeito às calorias que vai consumir nesta refeição. Prefira temperos caseiros e com menos gordura. 

Trocar os fritos pelos assados – Ao invés de “fritar”, prefira colocar no forno apenas com um fio de azeite.

Estas são algumas estratégias que fazem toda a diferença e que contribuem para melhorar os níveis de saúde em geral.