Em quanto tempo consigo corrigir a postura? Esta é uma das perguntas que as pessoas fazem numa primeira consulta de Reeducação Postural Global (RPG)

A nossa postura depende das nossas características pessoais e essas são variáveis dependendo da idade, fadiga, patologia, estado emocional, entre outros. Por isso, não se pode considerar que exista uma postura “normal” mas sim uma postura adequada. 

Essa postura adequada depende do correto alinhamento das articulações e de um equilíbrio de forças saudáveis que permita que o movimento seja executado com precisão e eficácia. 

“Para o processo de reeducação postural é essencial o trabalho ativo da parte do paciente, bem como uma atitude de compromisso e responsabilidade para esse objetivo”, salienta Rute Cardoso, Fisioterapeuta no HMC Sports.

Postura corporal: como corrigir?

O corpo funciona como um todo, logo, uma alteração numa articulação/estrutura leva a que ocorra uma reorganização dos restantes segmentos corporais para minimizar uma dor e/ou algum desconforto sentido que, consequentemente, leva às alterações posturais. 

O nosso cérebro, devido aos mecanorreceptores presentes em várias partes do corpo, vai assumir que a postura que adotamos é a “normal” e vai adaptar-se a essas alterações (mecanismos de adaptação e defesa). É por isso que, muitas vezes, nem sentimos essas alterações no nosso corpo, sendo apenas evidentes visualmente (em frente a um espelho, por exemplo).  

Como tal, é fundamental que o paciente compreenda, observe, execute e repita o novo movimento para que o Sistema Nervoso Central (SNC) aprenda através da repetição e memória. O corpo e o cérebro necessitam de tempo para perceber qual é o novo movimento e integrar essa mesma informação. 

Na sessão de RPG é feita uma integração estática do movimento (conseguir a posição morfológica o mais próxima possível do resultado esperado, sem esforço e com sensação de equilíbrio confortável) progredindo para uma integração dinâmica (realização de movimento fisiológico), de modo a que a nova postura seja integrada pelo sistema nervoso central como funcional, com menos dispêndio de energia, com menor risco de lesão e maior fluidez dinâmica. 

Essa integração é realizada na sessão através das técnicas manuais e feedback dadas pelo fisioterapeuta, assim como pela postura ativa de auto-alongamento, associada ao trabalho respiratório, do paciente. 

O que pode causar dificuldades na integração da nova postura?

–  Dificuldade na descoberta da causa do problema; 

– Fraca noção de consciência corporal do paciente; 

–  Alteração postural mantida durante muito anos;

– Dor, pois o nosso corpo vai entrar em mecanismo de defesa para se proteger.

A importância de um trabalho ativo do paciente

A participação ativa do paciente vai além de manter os auto-alongamentos e de executar uma correta respiração durante a sessão, com vista ao alongamento das cadeias musculares retraídas e responsáveis pelas alterações posturais.  

A componente emocional e a motivação são essenciais, pois também são responsáveis pela integração de uma nova informação pelo SNC. 

É necessário que o paciente esteja motivado, focado no “aqui e agora”  para concentrar a sua atenção sobre as sensações corporais impostas na sessão. Deve assumir o compromisso e responsabilidade de tentar manter essas alterações no seu dia-a-dia após a sessão. 

Não é possível estabelecer um tempo específico para reeducar a postura, já que depende de vários fatores, mas sem dúvida que a postura ativa do paciente é a chave do sucesso do tratamento. 

 

Bibliografia

SOUCHARD, Philippe, Reeducação Postural Global O método, Elsevier Editora Ltda, Rio de Janeiro, 2012

SOUCHARD, Philippe, Deformações morfológicas da coluna vertebral – Tratamento fisioterapêutico em Reeducação Postural Global, Elsevier Editora Ltda, Rio de Janeiro, 2016


Artigo desenvolvido por: Rute Cardoso
Fisioterapeuta HMC Sports