Qualquer dieta, sobretudo as que estão na moda, mesmo sendo momentaneamente eficaz, pode ser prejudicial e impede uma perda de peso saudável.

Afinal, o que é estar de dieta?

Para começar, dieta refere-se aos hábitos alimentares de cada pessoa, independentemente do objetivo: perder, manter ou ganhar peso, reduzir a ingestão de gorduras, evitar hidratos de carbono ou se não houver qualquer objetivo. Nesse sentido, todos temos a nossa dieta.  Não significa, necessariamente, “estar de dieta”, já que o termo é muitas vezes usado para se referir ao objetivo de perder peso, o que se transformou numa obsessão para muitas pessoas. 

Quais os principais erros que a maioria das pessoas acaba por cometer e como evitar este ciclo vicioso que é  “estar de dieta”?

01. Não ter objetivos bem definidos

De nada adianta querer fazer dieta, perder peso e modificar o estilo de vida se não estiver motivado e consciente para ter, e manter, a longo prazo, uma alimentação equilibrada.

02. Saltar refeições

De facto, saltar uma ou outra refeição durante o dia promove a perda de peso. No entanto, essa redução tende a ocorrer de maneira pouco saudável.  Saltar o pequeno-almoço ou outra refeição pode até ter o efeito contrário, pois faz com que coma demasiado na refeição a seguir e que o apetite por doces ou outros alimentos calóricos aumente.

03. Esperar pelo fim-de-semana ou pela “refeição do lixo”

Se não está a treinar para ser bodybuilder, não terá necessidade de cumprir um plano alimentar ou treinar de forma rigorosa. Uma alimentação saudável, seja para perda, manutenção ou ganho de peso, deve ser equilibrada. Dessa forma, os alimentos menos nutritivos (que não devem ser tratados como lixo) também podem entrar na rotina alimentar. 

Já em relação ao fim-de-semana, se exagerar um pouco (ou muito) mais, ao comer tudo a que tem direito, acabando por ingerir mais calorias do que era suposto, então terá imediatamente a anulação do défice calórico (consumo de calorias menor que o dispêndio) conseguido durante a semana. Ou seja, as contas são simples e rapidamente perceberá por que razão já não vai conseguir perder peso. 

04. Não ter atenção às quantidades

É frequente pensarmos que comemos sempre menos do que aquilo que realmente comemos. Não é necessário quantificar os alimentos para o resto da vida, mas se sente que precisa de uma perceção visual do que tem que estar no prato, poderá ser uma boa estratégia pesar os alimentos, pelo menos no início da adesão ao plano.

A pesagem é, sem sombra de dúvida, a forma mais rigorosa de controlar as porções e, quando bem feita, faz toda a diferença na dieta.

05. Não seguir o plano

A procura pelo aconselhamento de um nutricionista exige, sobretudo, comprometimento. Como tal, se tem um plano estrategicamente delineado para si, com os alimentos que deve consumir e respetivas quantidades, é fundamental que siga tudo à risca. Não adianta trocar a aveia por granola com quantidades exorbitantes de açúcar, pois os resultados certamente vão demorar a aparecer. 

06. Desistir e comparar-se aos outros

Não há problema nenhum em termos outras referências que sirvam de inspiração para o objetivo que queremos atingir. Contudo, não adianta esperar que os resultados sejam exatamente iguais. É importante perceber que pessoas com a mesma altura, o mesmo peso e com o mesmo plano alimentar não vão ter o mesmo resultado. Somos todos diferentes e com consistência, compromisso e paciência tudo se consegue.

Procure um profissional para uma orientação eficaz e direcionada aos seus objetivos.