Em Portugal, estima-se que 15% da população masculina e 40% da população feminina seja afetada pela incontinência urinária. Um problema que ainda é encarado como um tabu e que condiciona a vida do doente. Vamos desmistificá-lo.

O que é a incontinência urinária?

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina, sendo um problema que pode afetar homens e mulheres em qualquer faixa etária. Acontece associada a um esforço, tosse ou espirro, ou após uma súbita vontade de urinar incontrolável.

Principais causas da incontinência urinária

A incontinência urinária pode ser causada por fatores intrínsecos, isto é, por mecanismos de fechamento ou de sustentação da uretra e de estabilidade lombo-pélvica que devem ser revistas e avaliadas de modo a encontrar a melhor solução. Poderá também ser causada por fatores extrínsecos:
Motores: disfunções do pavimento pélvico e alterações posturais;
Musculares: diminuição da mobilidade, da força e da resistência;
Hábitos de vida: sedentarismo, tosse crónica, inadequada ingestão de líquidos, tabagismo, ingestão de cafeína, álcool e chá.

 

O Pilates como método de prevenção e tratamento da incontinência

Entre os diversos métodos de tratamento e prevenção para a incontinência urinária, a prática regular de Pilates constitui-se como sendo uma boa alternativa, isto porque são praticados exercícios de baixo impacto que trabalham o corpo todo de forma harmoniosa, sobretudo a musculatura interior, tendo em conta as limitações físicas de cada praticante.

Durante a sessão de Pilates é ativada a PowerHouse, que inclui a musculatura da coluna, da região abdominal, do diagrama e do pavimento pélvico. «A ativação desta musculatura proporciona a tonificação do períneo, que é a base de sustentação da bexiga. Com os músculos trabalhados e mais fortes, passará a existir maior controlo da urina. Dessa forma, a probabilidade de ocorrer incontinência urinária e fecal diminui consideravelmente», refere a fisioterapeuta Sofia Borges.

Além dos benefícios descritos, o Pilates proporciona flexibilidade, coordenação, resistência, melhora a consciência corporal e a perceção da região pélvica.

 

Para que possa optar pelo tratamento mais adequado, deverá fazer um diagnóstico assertivo dos mecanismos e circunstâncias que estão na causa da incontinência urinária.
Precisa de ajuda? Consulte os nossos serviços de fisioterapia.